domingo, 22 de janeiro de 2017

●AO VIVO● CULTO DE SENHORAS // 22.01

sábado, 21 de janeiro de 2017

Menina é curada da leucemia após ver Jesus em seu quarto, no Rio

Alice tinha apenas 2 anos quando foi diagnosticada com a doença. No entanto, seu quadro mudou depois que ela foi visitada por Jesus em seu quarto.

FONTE: GUIAME, LUANA NOVAES

Alice foi curada da leucemia depois de ser visitada por Jesus em seu quarto. (Foto: Arquivo Pessoal)
Alice foi curada da leucemia depois de ser visitada por Jesus em seu quarto. (Foto: Arquivo Pessoal)
Diagnosticada com leucemia, a pequena Alice passou maior parte do ano de 2012 internada num hospital do Rio de Janeiro. No entanto, em uma experiência milagrosa, sua doença foi curada depois que ela viu Jesus Cristo entrando em seu quarto.
Alice tinha apenas 2 anos de idade quando recebeu dos médicos a primeira suspeita de leucemia, em maio de 2012, no pronto socorro infantil de São Gonçalo. Seu estado era grave e foi necessário fazer a primeira transfusão de sangue, pois seu coração poderia parar a caminho do hospital.
Ela foi transferida para Hospital da Lagoa, na Zona Sul do Rio, onde a suspeita foi confirmada: Alice estava com leucemia linfoide aguda (LLA), tendo 90% de seu sangue tomado por células cancerígenas.
Em meio à pior notícia de sua vida, a mãe de Alice, Joice Paschoal, foi consolada por Deus através do trecho bíblico de Jeremias 16:21: 21 "Portanto eu lhes ensinarei; desta vez eu lhes ensinarei sobre o meu poder e sobre a minha força. Então saberão que o meu nome é Senhor”.
Alice se submeteu à inúmeras transfusões de sangue e plaquetas, mas teve sua primeira alta em julho. No entanto, ela teve que retornar ao hospital no dia seguinte, com um quadro de febre. O sintoma já se estendia por 20 dias consecutivos e os médicos não conseguiam descobrir sua causa.
Enfraquecida pela doença, a garotinha não conseguiu ficar de pé entre o início de junho e final de agosto. Mas depois de 57 dias internada, ela teve sua segunda alta no dia 31 de agosto. No entanto, ela ficou apenas três dias em casa.

Alice ao lado da mãe e da irmã gêmea, Aléxia, no Hospital da Lagoa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Noite do milagre
Certa noite, o pai de Alice, Alexandre, estava na igreja, em um congresso de missões. Joice estava ouvindo louvor e orando. A garotinha estava em sua cama, quando, de repente, viu Jesus Cristo em seu quarto. "Mamãe, olha Jesus. Mamãe, Jesus", disse Alice, depois de meses sem conseguir falar.
“Eu disse: ‘Ele veio te curar. Manda um beijo’. Ela mandava e sorria. Foi uma experiência em que eu pude contemplar seu rosto de alegria, que eu não via há algum tempo. Naquela noite, a fé me fez acreditar. Eu creio que ela foi curada naquele dia”, disse Joice ao Guiame.
“Alice não falava palavras nítidas, parecia um bebezinho pequeno. Ela regrediu com o tratamento, na época. Mas, de repente, ela começou a me chamar e apontar para o teto”, acrescenta a mãe.
No dia seguinte, a taxa de imunidade de Alice, que era 100, foi para 3.300. No outro dia, subiu para 7.500. Ela recebeu alta alguns dias depois, com uma taxa de imunidade de 17 mil. “A imunidade subiu de uma forma tão extraordinária que as médicas ficaram surpresas”, lembra Joice.
Depois disso, a pequena voltou a ficar internada para completar 4 blocos de quimioterapia. Após cinco meses, em outubro, ela voltou a andar e ter uma vida normal, ao lado de sua família. “O exame detectou 0% de células cancerígenas, para honra e glória de Deus. Jesus fazia, faz e fará muitos milagres em nossas vidas, basta colocar a fé em ação!”, afirma Joice.

Joice e Alexandre reunidos com os filhos no último natal. (Foto: Arquivo Pessoal)

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

“Cuspa na cruz ou morra”, disseram terroristas do Estado Islâmico à idosa cristã

Zarefa foi obrigada a cuspir na cruz e disse aos terroristas que iria se converter ao Islã, para não morrer. A vergonha ainda é visível em seu rosto, quando se lembra disso.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE WORLD WATCH MONITOR

Zarefa foi forçada a se converter ao Islã e cuspir numa cruz. (Foto: World Watch Monitor)
Zarefa foi forçada a se converter ao Islã e cuspir numa cruz. (Foto: World Watch Monitor)
Quando o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) tomou em 2014 a cidade de Qaraqosh, no Iraque, a casa de Zarefa também foi invadida. Os extremistas encontraram um crucifixo no local, e o usaram para fazer ameaças à idosa cristã.
"Eles me obrigaram a cuspir na cruz", ela lembra. "Eu disse a eles que eu não poderia fazer isso, que era um pecado. Ele disse que eu deveria cuspir. ‘Você não vê que eu tenho uma arma?’, ele me perguntou. Nesse instante, eu orei: 'Eu sou fraca, vou cuspir na cruz. Mas, Senhor, peço que se vingue por mim. Não consigo escapar disso’".
A vergonha ainda é visível no rosto de Zarefa, quando ela lembra o que aconteceu naquele dia. Sua cidade, Qaraqosh, foi libertada do domínio do EI, mas ainda está se recuperando dos últimos traumáticos anos.
O marido de Zarefa morreu pouco depois que Qaraqosh foi capturada. Ela se lembra das ameaças que eles tinham recebido nos dias anteriores, quando um grupo de jovens os puniu por falar em siríaco — uma linguagem relacionada ao aramaico, língua falada por Jesus. "Falem nossa língua!", eles gritaram, em árabe.
Naquela época, muitas famílias já haviam deixado Qaraqosh. Mas para Zarefa, fugir não era opção. Seu marido estava morrendo e ela não tinha inimigos na cidade. Ela pensou que os dois poderiam sobreviver ali, em paz.
No entanto, Zarefa descobriu que a paz não faz parte da regra do EI. Logo após a tomada da cidade, seu marido faleceu e a deixou vulnerável. Ela se mudou para a casa dos vizinhos, mas os extremistas roubavam todos os objetos de valor que eles tinham.

Zarefa foi forçada a se converter ao Islã e cuspir numa cruz. (Foto: World Watch Monitor)
"Certo dia, o dono da casa que me abrigou nunca voltou. Algumas pessoas disseram que ele foi morto e enterrado numa área aberta. Outros disseram que ele caiu num buraco. Ainda outros disseram que só Deus sabia o que aconteceu com ele. O fato é que não o vimos mais", lembra Zarefa.
Desde então, restaram apenas duas mulheres idosas na casa. Assim que o EI descobriu sua situação, disseram às mulheres para se mudarem para Mosul. "Nós dissemos a eles que a gente não queria sair, que esta era a nossa casa. Mas eles nos fizeram ir, mesmo contra a nossa vontade”, conta Zarefa. “Durante a noite, eles nos tiraram da casa, colocaram sacos sobre nossas cabeças e nos perguntaram se tínhamos nos convertido ao Islã".
Assustada, Zarefa diz que rapidamente disse a eles que tinha se convertido. Poucas horas depois, quando seus capuzes foram retirados, as duas mulheres se encontraram em uma prisão de mulheres do EI, repleta de mulheres divorciadas — prática considerada crime aos olhos do EI.
Depois de alguns dias, Zarefa e sua amiga conseguiram retornar a Qaraqosh como mulheres "muçulmanas", mas quando chegaram, se depararam com três soldados do EI. "Eles pediram para que a gente assumisse abertamente nossa conversão ao Islã", diz Zarefa. "Eu perguntei por que devemos fazer isso. ‘Vamos escolher nosso próprio caminho e a nossa religião’, dissemos”.
O líder do grupo se irou, apontou uma arma para o coração de Zarefa e ameaçou matá-la, caso ela não se convertesse ao Islã. "O que você faria se estivesse em nosso lugar?", pergunta a idosa. "Ele disse algo, nos pediu para repetir, e perguntou se nós éramos muçulmanas. ‘Sim’, dissemos. 'Sim, nós somos'. E depois fomos embora”.
Mas isso não foi suficiente. Os militantes do EI continuavam vindo à sua casa para exigir dinheiro e objetos de valor. Depois de tomarem quase tudo, Zarefa escondeu sua última poupança (equivalente a 800 reais) em seu sutiã. No entanto, até mesmo isso foi descoberto.
"Eles me obrigaram a tirar e levaram meu dinheiro", lembra Zarefa, envergonhada. "Um homem me empurrou no sofá, colocou sua arma no meu peito e me ameaçou, porque ele achava que tinha mais dinheiro para roubar. Ele gritou para mim: ‘Seremos cruéis com você até que você nos obedeça’”.

O coração do discípulo



Pensar sobre o coração não é tarefa fácil. Falo de coração como sinônimo de intelecto, de sede das emoções e de lugar de decisões. Falo mais de mente do que de sangue, mas de sangue também. Falo de discernimento mais do que de órgãos, mas disso também porque não há nada em nós que não faça parte do coração, por isso de sua complexidade. Já disse o cronista Luiz Fernando Veríssimo: “não se alcança o coração de ninguém com pressa”. E ele está certo. O coração não é enxergado rapidamente, precisa de tempo para conhecê-lo e o desbravar. Só quem tem compromisso conseguirá esperar para apreciar o coração de alguém. Quando o profeta Samuel, direcionado pelo céu, buscava um homem na casa de Jessé para ser o novo rei de Israel e diante das dúvidas sobre qual opção escolher, disse Deus a ele: “não atentes para a aparência, nem para altura ou para estatura, porque tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o seu coração”. Do que Samuel precisava? De um administrador, economista, gestor, matemático? Todos os filhos de Jessé possuíam essas competências, pois auxiliavam diretamente o seu pai nas demandas da fazenda. Um a um dos filhos foram analisados, mas sem sucesso e foi preciso chamar o ausente da reunião que ainda pastoreava no pasto, Davi. Ele seria o novo rei de Israel. O ponto chave era que Samuel não deveria tentar suprir os seus objetivos que tem a ver com o que o olho ver, mas os objetivos de Deus que contempla o mais íntimos de cada pessoa. Depois de algum tempo, Deus diria: “achei a Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade”. Às vezes, procuramos mãos, mas o que devemos procurar são corações. Mãos não controlam o coração, mas o coração controla todo o corpo. Foi o que Deus ensinou naquele dia ao sacerdote Samuel. Certo dia, um homem foi assaltado e agredido. Lançado ao relento e distante de tudo e todos estava a lamentar suas dores e aflições. Um levita e um sacerdote, quando passavam pelo caminho, viram o homem esparramado no chão, mas passaram sem aparente comoção. Por fim, um samaritano viu a cena e se encheu de compaixão. Buscou o ferido, o levou para uma hospedaria e pagou todos os cuidados necessários para a sua recuperação. Qual a diferença entre o levita, o sacerdote e o samaritano nessa história? Simplesmente, o coração. As mãos do sacerdote e do levita não puderam ser usadas porque os seus corações não eram como o de Deus, mas o daquele samaritano, sim. E somente um coração como o de Deus pode mover todo o corpo para a vontade do Eterno. Os olhos podem ver, mas é com o coração que se sente. Os olhos podem me chamar à atenção para algo, mas é o coração que fará meus pés andarem em direção ao que precisa e fará minhas mãos agirem quando necessário. A melhor forma de governar é com o coração. A lei existe para inibir aquilo que é ruim. Mas se tudo fosse feito com um coração guiado por Deus, a lei se tornaria obsoleta. Costumamos apontar erros, mas geralmente não comemoramos os acertos. Isso acontece por que o mau, geralmente, é entendido como natural e o bom se tornou escasso. Sendo assim, de tão natural que se tornou o mau, aquilo que é bom deveria ser entendido como milagre e comemorado sempre que acontecesse. Enquanto o mau se configura como o desejo do homem de sair da presença de Deus, a configuração do que é bom é o entendimento da necessidade de se manter ligado ao criador. É preciso contemplar os milagres à nossa volta refletidos nos muitos atos de bondade que se espalham por todos os lugares e os comemorar para que se multipliquem. Está escrito em Jeremias: "Enganoso é coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?". Em Mateus: "Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias". Diante de tudo isso e sendo o coração essencial para toda boa obra é preciso seguir o exemplo do salmista: "Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto". Disse ainda mais o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno”. Na epístola de João está escrito: “E nisto conhecemos que somos da verdade e diante dele asseguramos o nosso coração”. O apóstolo Paulo, homem que viveu muitas experiências, disse: “trago sobre o meu corpo as marcas de Cristo”. Somos ensinados que Deus deseja todo o corpo, mas em sua sabedoria, o Eterno inicia sua moradia em nós pelo íntimo. Ele sabe que é do coração que “procedem as saídas da vida”, como disse Salomão. Se convencido, o coração bombeará esperança e alegria para todo o corpo e a pessoa passará a ter atitudes e comportamentos similares ao daquele que o convenceu e quanto mais desejar poderá se assimilar ao seu Criador. Paulo escreveu aos efésios: “Oro também para que os olhos do coração de

sejam iluminados, a fim de que vocês conheçam a esperança para a qual ele os chamou”. Em Provérbios está escrito: “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos”. Coração tem a ver com qualidade de alguém que assimila os ensinamentos do seu mestre. O bom discípulo quando possui dúvida não recorre aos seus rabiscos como fonte inspiradora, mas àquele que inspirou o aprendizado. Discípulos aprendem a ver o mundo com as possibilidades do Mestre e não com as suas. Pelo conhecimento do aluno, estar no barco é a melhor opção, mas com o respaldo do Mestre é possível sair caminhando pelas águas. Um coração natural possui visão natural enquanto que um coração inspirado por Deus incendeia outros corações a amar tudo o que o Mestre ama. Ter um coração parecido com o de Jesus é olhar para os dias atuais e enxergar esperança por que se olha não com os próprios olhos que nada veem, mas com os olhos de quem tudo pode. Minhas mãos não conseguirão apresentar saída para o caos, mas o coração do Mestre em mim impulsionará meu corpo para continuar a jornada. No livro de Mateus está escrito: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, com toda tua alma e com todo teu entendimento”. Há um Salmo que diz: “guardo no coração a tua palavra para não pecar contra Ti”. O coração do discípulo se alegra com aquilo que alegra o coração de Jesus e se entristece com aquilo que entristece o coração do Mestre. Como estaria o coração de Deus diante do homem caído na estrada depois de ser assaltado? Seria como o coração do samaritano porque o samaritano possuía o coração tocado e se assimilou ao do seu Mestre. Quando o jovem da lei indagou a Jesus acerca do que teria de fazer para herdar a vida eterna foi respondido com outra pergunta: “quem daqueles que viu o homem jogado ao chão depois de ser assaltado foi o seu próximo?”. “O que o ajudou, respondeu”. Disse Jesus: “Faze isso e viverás”, ou seja, tenha um coração como o meu para poder viver a vida que tenho preparado para você. Escreveu Rubem Alves: “Aquilo que está escrito no coração não necessita de agendas, porque a gente não esquece. O que a memória ama fica eterno”. Como está o coração de Jesus diante do caos na terra? Todo discípulo de Jesus saberá responder por que possui um coração igual ao do seu Senhor. Para esses e os demais, Jesus continua a dizer: “Ao olhar o caos no mundo não passe por longe, se aproxime e faça o que somente aqueles que possuem um coração igual ao meu tem esperança para fazer. Foi para isso que pedi para morar dentro de você”.


Fonte: Gildeon Mendonça Diácono da Igreja Assembleia de Deus em Natal e Líder de Jovens há 16 anos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Missionários levam Bíblias em áudio para evangelizar pessoas não alcançadas



Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

A missionária Heidi Baker, do ministério IRIS, em parceria com um missionário local, está distribuindo cartões de memória com a Bíblia em áudio e um filme de Jesus.

Ainda existem muitas pessoas que nunca ouviram falar do nome de Jesus. Muito menos leram a Bíblia. Mas o ministério IRIS liderado pela missionária Heidi Baker, estão tentando mudar esse cenário.
Uma novidade tem transformado diversas regiões que estão sendo visitadas pelos missionários: Bíblias em áudio. Por meio do uso de cartões microSD, o ministério está em parceria com um missionário que não foi identificado, com o objetivo de levar a palavra de Deus para as igrejas que são perseguidas.
Outro objetivo do projeto é fazer com que esses cartões de memória cheguem até as pessoas que ainda não foram alcançados pelo Evangelho. "Sem a Palavra de Deus as pessoas não têm vida", diz a missionária Baker. "Nós estamos começando isto nos grupos de povos mais perseguidos”, ressaltou.
Resultados
O missionário que não teve seu nome revelado diz que está "muito grato" pela parceria com o ministério IRIS e que eles estão "atualmente em cerca de 10 países diferentes, onde as pessoas não são alcançadas". Ele diz: “Estamos vendo agora centenas e centenas de pessoas que vêm a Jesus por causa da Bíblia em áudio e do filme de Jesus”, pontuou.
"Agora centenas de pessoas estão recebendo Cristo! Vimos mais de sete mil grupos que se reúnem nas casas por meio do uso dessas Bíblias em áudio", lembrou.
O projeto está disponibilizando os cartões de memória com a Bíblia em áudio e também com o arquivo de um filme sobre Jesus. Em um vídeo publicado pelo canal do ministério, é possível ver que a novidade está atraindo a atenção das pessoas para o Evangelho.
Confira o vídeo (em inglês):

John Piper fala aos pais de jovens desviados: "Seu filho precisa ver Cristo em você"

Respondendo à pergunta que um pai preocupado lhe enviou, John Piper afirmou que é preciso sempre confiar no poder de Deus para resgatar um filho que se desvia.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO DESIRING GOD
John Piper é pastor e professor da Escola de Teologia Bethlehem, nos EUA. (Foto: Christian Post)
John Piper é pastor e professor da Escola de Teologia Bethlehem, nos EUA. (Foto: Christian Post)
Uma das coisas mais dolorosas que os pais cristãos podem vivenciar é ver seus filhos abandonando a fé em Jesus. Isso pode trazer à tona sentimentos de fracasso, como se tivessem feito algo errado e até mesmo gerar uma culpa por isso. Mas como seria a forma mais sensata de reagir diante dessa situação? O pastor John Piper foi questionado exatamente sobre isso em um podcast recente e deu alguns conselhos a respeito do assunto.
"Perceba que isso é algo sobre o qual você não têm total controle", disse Piper no início de sua resposta ao ouvinte. "A fé é um dom de Deus. Os olhos do coração devem ver Jesus como verdadeiro e avaliarem que ser cristão é algo desejável, mas somente Deus pode abrir os olhos para isso".
Piper argumentou que enquanto o Senhor pode usar pastores, pais e a Igreja para compartilhar a mensagem do Evangelho com as crianças, nenhum desses fatores é decisivo na vida cristã.
"Deus é decisivo. É absolutamente crucial que você, como um pai, não assuma a culpa além do que deveria e poderia fazer", diz ele. "Mas a oração é absolutamente essencial. Eu recomendaria algum tempo de jejum nesses casos".
"Eu ainda faço isso para clamar por relacionamentos críticos em minha família. Uma das pelas quais é preciso orar é o equilíbrio aparentemente impossível entre a angustiante preocupação de ver o seus filhos em uma situação como essa e a inexplicável alegria que enfrenta este contexto. É a alegria que se sustenta pela Graça, o poder e a bondade de Deus", acrescentou.
O pastor afirmou que é preciso acreditar no poder deu Deus para transformar qualquer situação e como é importante mostrar que tal situação não é suficiente para abalar a fé em Cristo.
"Nada é impossível para Deus", Piper insistiu. "Você precisa estar consciente para olhar para seus filhos e mostrar que isso [se desviar do Evangelho] não tem o poder de anular a esperança e a alegria que você tem em Cristo".

Testemunho
O pastor destacou que um bom testemunho de vida também é essencial para mostrar aos filhos como Deus é bom e poderoso.
"Seu filho precisa ver o poder de Deus em sua vida, precisa ver Jesus em você", diz Piper. "Além disso, é perfeitamente 'certo e bom' que, enquanto o seu filho está sob o seu teto e sob a sua autoridade, ele viva de acordo com as regras da sua casa".
Apesar de falar sobre a importância de exigir uma conduta dos filhos, Piper destacou que os pais também devem mostrar que as relações familiares entre eles vai muito além disso.
"Muitos filhos pensam que o simples fato de ser obediente é o que os pais realmente querem deles", ressaltou Piper. "Mas é muito mais profundo do que isso. Os pais precisam se preocupar com o 'Evangelho da Graça".
"Você não quer comunicar ao seu filho que seu comportamento é a questão principal. A questão principal é ver Cristo como o mais valioso de tudo, bem como desfrutar de Seu perdão aos pecados e da esperança da vida eterna. Portanto, fazer do evangelho o centro de seu lar e sempre deixe claro que há esperança para o futuro deles em Cristo".
Finalizando seus conselhos sobre o assunto, Piper disse que não é preciso "virar noites e noites fritando a mente dos filhos sobre a fé deles".
"Seja capaz de se divertir com seus filhos, mesmo quando as coisas estiverem difíceis!", destacou.

Acampadentro


No dia 26 de Janeiro, o Departamento Infantil (DepIn) estará realizando o 1º ACAMPADENTRO da AD em Upanema, com o tema “Falar com Deus é bom demais”.
O Acampadentro será um trabalho de ensino da palavra de Deus acrescentado lazer e diversão, como estratégia para despertar o interesse das crianças.
A expectativa é que, mesmo sendo de forma lúdica e divertida, a gente consiga transmitir a verdade bíblica para as crianças sobre a importância da oração. ”
Rosemary Sobral – Presidente do DepIn
As crianças serão divididas por faixas etárias a exemplo da Escola Bíblica e cada grupo de professores desenvolveu métodos para cada criança possa aprender sobre o que é oração, como deve orar, quais os efeitos da oração, entre outros esclarecimentos sobre oração.
A programação preparada pelo DepIn envolve momentos de louvor, ensino, atividades físicas com a preparadora física Vanessa Paula e banho de piscina.
Este evento acontecerá no restaurante Sabores da Serra, situado na Serra de Upanema e o horário marcado para saída do ônibus é 8h da manhã, partindo do templo sede.
Os responsáveis devem mandar lancheira devidamente identificada, para o momento do lanche coletivo. E os responsáveis tem liberdade de acompanhar seus dependentes, desde que paguem a taxa de custo.
Para participar do Acampadentro, as crianças devem levar sua ficha de inscrição devidamente preenchida para a EBD, junto da taxa de inscrição (15R$ por criança).
O encerramento terá a participação especial da Turminha do Departamento Infantil de Mossoró, com seus 9 bonecos com uma programação toda especial.
Fonte:http://upcristo.com

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Muçulmanos estão buscando refúgio espiritual em Cristo, diz missionário sobre a Síria

Steve Van Valkenburg, da Missão 'Christian Aid', contou que milhares de muçulmanos estão buscando orações nas tendas armadas por cristãos, na Síria.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Homem chora em meio a destroços, após bombardeio em Aleppo. (Foto: Reuters)
Homem chora em meio a destroços, após bombardeio em Aleppo. (Foto: Reuters)
Um grupo de ajuda que apoia os ministérios cristãos no exterior disse que o Espírito Santo está "sacudindo" a Síria, devastada pela guerra e atraindo "milhares" de muçulmanos para conversarem com missionários cristãos que estão trabalhando na região.
Steve Van Valkenburg, da Missão 'Christian Aid', que apoia os ministérios cristãos na Síria, disse que há muito medo e tensão em Aleppo, depois que as forças governamentais recentemente retomaram a cidade do controle dos rebeldes. Agora, sob domínio do exército, muitos "não sabem em quem confiar" e acreditam que ainda há terroristas infiltrados na multidão.
Van Valkenburg disse à Mission Network News que os parceiros missionários na cidade devastada pela guerra estão vendo o Espírito Santo "se mover", no entanto.
"Uma coisa encorajadora é que uma agência de dentro do governo perguntou a um ministério se eles teriam programas educacionais para crianças durante toda a semana. Então, a cada dois dias, eles estão permitindo que as crianças tenham acesso a programas educativos, que também são evangelísticos. Os métodos já foram bem eficazes no passado, e realmente ajudaram milhares de pessoas a chegarem às suas reuniões", revelou.
"Os grupos cristãos distribuem às crianças, revistas para colorir com mensagens bíblicas, exibem filmes sobre o Evangelho e distribuem Bíblias", acrescentou o representante da Missão. "Além do mais, os muçulmanos estão procurando refúgio espiritual em todas as tendas de oração que foram erguidas em Aleppo".
Steve contou que as tendas de oração estão sempre abertas para receber pessoas - em grande parte, muçulmanas - que estão em busca de oração.
"Eles têm trabalhadores lá o dia inteiro, todos os dias, apenas para orar com as pessoas que querem vir e orar. É claro, muitas pessoas ficam muito incomodadas. Elas estão com o seu último suspiro, com seus pesados ​​fardos e sentem medo. Estão procurando por alguém que possa ajudá-las", acrescentou Van Valkenburg.
"Por mais que eles sejam muçulmanos, ainda estão procurando alguém que lhes dê consolo... Os missionários oram com eles, mas também têm a oportunidade de compartilhar o Evangelho e doar Bíblias. Há muitas necessidades espirituais e emocionais que são encontradas ali", afirmou.
Este quadro de transformação estimula a esperança na Síria (tanto para Cristãos, como para muçulmanos que estão em uma busca espiritual) em meio a extensas tragédias e abusos de direitos humanos no país, segundo um pastor local afirmou recentemente.
O Pastor Edward, compartilhou testemunhos impactantes de cristãos que têm superado o contexto desesperador da Síria atualmente.
Ele compartilhou histórias de cristãos que estão pagando o preço final por manter a sua fé.

Iraque
Vários outros relatórios também observaram que milhares de muçulmanos estão buscando a Jesus Cristo no meio do derramamento de sangue em curso no Iraque.
A rádio Voz dos Mártires (Canadá), que apóia as transmissões de rádio cristãs na Síria, disse na semana passada: "Há milhares e milhares de pessoas que estão vindo a Cristo. Estamos em contato regular com nossas estações de FM no Iraque e conversamos com muitas pessoas que têm família no Oriente Médio".
"Alguns dos nossos radiodifusores do Oriente Médio têm compartilhado testemunhos [sobre muitos se voltando para Cristo] conosco e disseram que escutaram diretamente estes relatórios dos ouvintes quando visitam o país ..."

Cerca de 215 milhões de cristãos enfrentam altos níveis de perseguição


Parte do resultado de pesquisas da Portas Abertas para a Lista Mundial da Perseguição 2017 mostram que em alguns países 100% dos cristãos são perseguidos.

Aproximadamente 215 milhões de cristãos dos 50 países que compõem a Lista Mundial da Perseguição experimentam altos níveis de perseguição por sua fé. Isso é quase um em cada doze cristãos no mundo de hoje.
Este é um número estimado pelo centro de pesquisas da Portas Abertas, que ainda mostra que apenas quatro países representam mais de metade deste total: Índia, Etiópia, Nigéria e China.
Na Ásia, o número de cristãos perseguidos é de quase 100 milhões.
Em 21 dos 50 países, a porcentagem de cristãos perseguidos é de 100% da população cristã. Em outras palavras, em 21 países cada cristão no país experimenta um alto nível de perseguição de uma forma ou de outra.
A população total dos 50 países soma 4,8 bilhões de acordo com as estimativas das Nações Unidas, mas a porcentagem de cristãos é de apenas 13%, o que destaca o seu estatuto de minoria. Deste número de cristãos, a Portas Abertas estima que 33% deles enfrentam altos níveis de perseguição.
Na metodologia da Lista Mundial, "alto" é definido como "onde viver como um cristão significa que, embora possa haver uma igreja tolerada que goze de alguma liberdade, na prática cristãos proeminentes são alvos, as próprias igrejas sujeitas a restrições significativas e há restrições também de cristãos em áreas como educação e emprego".
De acordo com os colaboradores da Portas Abertas na pesquisa para a Lista, é lamentável não podermos fornecer detalhes mais específicos dos cálculos, porque os governos e movimentos perseguidores podem utilizar esses detalhes para lançar novas medidas de repressão. Eles especialmente buscam detalhes sobre as igrejas compostas por cristãos ex-muçulmanos em muitos países.
Apesar desses números em tantos países, principalmente na Ásia, África e Oriente Médio, os cristãos ainda têm preferido ficar em seus locais de origem, levar o evangelho a outras pessoas e até morrer com essa missão.
Ficar e morrer
Em casos extremos, um cristão pode simplesmente decidir que sua melhor opção é arriscar sua própria vida pelo evangelho. Eles permanecem nos países, estados e vilas em que são perseguidos e assumem as consequências pela decisão. Os que muitas vezes dão suas vidas em detrimento da perseguição ao cristianismo, surtem um efeito desproporcional para o crescimento da igreja, com seu testemunho de dor e morte que inspira as gerações vindouras.
Um desses cristãos foi o pastor John Njaramba Kiruga. Seu ministério era ensinar a paz entre cristãos e muçulmanos numa região sem lei e perigosa no Quênia perto da fronteira com a Somália, onde o grupo extremista al-Shabaab aterroriza os cristãos. Em abril de 2015, esse grupo atacou e matou 148 cristãos em uma escola em Garissa, e o pastor John estava a caminho de Mandera, na zona de perigo. Este homem teve um sonho que ninguém o desviaria, que os muçulmanos, mesmo nas áreas mais remotas e perigosas, deveriam ter a oportunidade de experimentar a compaixão e o amor dos cristãos. Poucos dias antes de ser morto em julho de 2016, ele enviou um e-mail a um amigo: "Vou para Mandera amanhã. Ore por nós e conosco pelo Quênia. Mandera não é seguro por enquanto, mas precisamos pregar a paz a todo o custo, John". Ao voltar para casa após liderar um treinamento, seu ônibus foi atacado pelos militantes do Al-Shabaab. Ele deixa para trás uma esposa e dois filhos, Ian de 17 anos e Lenny de 9 anos. Embora pareça difícil de acreditar, outras pessoas seguirão John e continuarão seu ministério, tamanho o poder seu testemunho de vida.
O Quênia é 18º colocado na Lista Mundial da Perseguição 2017.
Fonte: Portas Abertas Internacional

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

38º Congresso de Missões em Curitiba

Evento ocorreu entre os dias 10 e 13 de novembro de 2016.



Entre os dias 10 e 13 de novembro 2016, aconteceu o 38º Congresso de Missões em Curitiba, que tem como presidente o pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby. Com o tema "Qual é a tua ocupação?" (Jonas 1.08), sob a coordenação do pastor Sergio Sandoval e do evangelista Victor Mariano.
A abertura do evento contou com mais de  100 casais porta-bandeiras representando vários países e com várias participações musicais, Orquestra Filadélfia, Coral Adoração, Banda Sinfônica Louvores de Canaã e a cantora Elisa Custódio.
No dia 11 foi realizado um passeio à pontos turísticos da capital paranaense, com os missionários. Já no dia 12, pela manhã, foi organizado um bazar gratuito de roupas para os missionários e suas famílias, em seguida foi oferecido um café de confraternização, onde foi entregue inúmeros kits contendo, bíblias, camisas, gravatas, vestidos, bolsas, panetone e brinquedos para as crianças.
No dia 13, aconteceu a tradicional manhã missionária e à noite o culto de encerramento com a participação de mais de 50 crianças vestidas a rigor, representando alguns países.
Os convidados para ministrar no evento foram os pastores Anísio do Nascimento (RJ), que ocupa o cargo de Secretário Nacional da SENAMI (Secretário Nacional de Missões) e o pastor Erivaldo de Jesus (SP). De uma forma singular, levaram os presentes a uma reflexão sobre a verdadeira forma de fazer missões, ocupando-se com excelência para ganhar vidas preciosas para o Reino dos céus.
Também no mês de novembro, mais precisamente no dia 18, o evento na chácara Betânia, denominado Costela Missionária. A confraternização reuniu mais de 1500 pessoas entre pastores, dirigentes de congregações, agentes missionários e a membresia em geral.
O evento foi todo ornamentado para que o foco em missões não fosse perdido.
"Acreditamos que nos três eventos os objetivos foram alcançados. Nossa gratidão a equipe SEMADC, a todos os colaboradores, contribuintes e aos nossos intercessores, fica aqui a nossa palavra de gratidão, acreditando que o pai celestial vós recompensará. Porque dele, por ele são todas as coisas", disse o pastor Sergio Sandoval Superintendente de Missões.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/