____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

sábado, 21 de abril de 2018

Culto de Gratidão - Participação Irmã Evânia

ORE PELA IGREJA E PELOS CRISTÃOS EM CUBA

Igreja cubana precisa de apoio para recuperar-se e ganhar novo ânimo


     -por Luiz fernandes 21/04/2018  

 O regime comunista persegue a Igreja (Foto representativa por razões de segurança)


A igreja cubana cresceu sob grande opressão do regime comunista. Apesar de o governo alegar que autoriza a presença de igrejas, a realidade é bem diferente. A construção de igrejas só é permitida após autorizações do governo, que nunca acontecem. Os cultos são vigiados, principalmente no interior do país, e as Bíblias e os materiais cristãos são proibidos de ser impressos.


Hoje, a igreja carece de desenvolvimento e apoio a líderes cristãos. O encorajamento vindo de igrejas de outras partes do mundo são apreciados e dão novo ânimo para os cubanos enfrentarem os desafios.

Além disso, o país ainda enfrenta os danos causados pelo furacão Irma, que devastou parte do país em setembro do ano passado. Além da falta de recursos, o impedimento do governo torna ainda mais difícil as igrejas a voltarem a suas atividades e serem reconstruídas. Um projeto da Portas Abertas tem o objetivo de ajudar nessa reconstrução, mas ainda há muito a ser feito.

Pedidos de Oração

Coloque diante de Deus a nação cubana e seu governo, para que conheçam a Cristo e temam ao Senhor.


Ore pelos cristãos que enfrentam dificuldades para crescer na fé por falta de Bíblias e materiais cristãos. Que Deus use seus servos para alcançar os cubanos com sua palavra.


Interceda por recursos financeiros e humanos para a reconstrução das igrejas e comunidades atingidas pelo furacão Irma no final de 2017.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

sexta-feira, 20 de abril de 2018

MINHA VIDA FOI TRANSFORMADA POR JESUS

Um pastor ex-budista fala como deixou os vícios e decidiu servir a Deus e ajudar pessoas que passam pela mesma situação


   -por Luiz Fernandes 20/04/2018     

 Curado e liberto do vício por Jesus Cristo


Hoje, aos 40 anos, Nalaka é pastor, mas há muitos anos atrás ele viveu como um viciado em drogas por um período de oito anos. A família o levou a templos budistas para buscar cura e também a cinco centros de reabilitação, mas cada vez que ele era internado, Nakala fugia. “Minha família fazia rituais espirituais para me livrar dos vícios. No templo, lançavam um feitiço sobre as drogas, dizendo que, se eu as usasse, ficaria enjoado com elas”, disse o cristão.


Os feitiços não o curaram. Mas Deus o fez. “Ele me mudou tanto que não posso nem suportar a fumaça de um cigarro, porque minha cabeça dói. Minha vida foi transformada por Jesus. Eu ainda estou me perguntando como posso ter mudado dessa forma”, diz alegremente.

Segundo o pastor, o que as pessoas que tem problemas com drogas precisam é de aceitação. “Se houver quem os ame, poderão largar os vícios. Será que se tornam melhores quando são jogados na cadeia? Não, elas se tornam piores. Mas se encontrarem o amor de Jesus, a vida delas pode mudar completamente”, complementa.

“As pessoas normalmente não falam de formal gentil com alguém que tem problema com drogas, elas são brutas. Até mesmo a polícia é violenta. Mas Jesus não faz isso. Quando eu vi o amor dele, isso me mudou.Eu não tinha medo dos meus pais ou da polícia, ou mesmo de ir para a prisão. Eu havia sido espancado pela polícia várias vezes. Mas eu ainda não os temia. Agora, eu temo a Deus”.

Pedidos de Oração

Louve ao Senhor pela transformação do coração e da vida de Nakala. Que ele seja fortalecido na fé e usado para levar o amor de Jesus a outros que necessitam.


Ore pelo Sri Lanka, país que está na 44ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018.


Coloque diante de Deus os marginalizados e discriminados que precisam de Jesus, e peça que levante servos no país para levar a mensagem das boas novas para eles.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br


quarta-feira, 18 de abril de 2018

COMO É FEITA A LISTA MUNDIAL DA PERSEGUIÇÃO?

Entenda como a Portas Abertas pesquisa quais são os 50 países onde se é mais difícil viver como cristão


   -postagem:Luiz Fernandes 18/04/2018  



A Portas Abertas tem monitorado a perseguição mundial aos cristãos desde os anos 1970. O método usado evoluiu ao passar dos anos e foi revisado de forma abrangente em 2012 pela unidade de pesquisa da Portas Abertas para proporcionar maior credibilidade, transparência, objetividade e qualidade nos resultados.


A perseguição aos cristãos pode se manifestar em diversas esferas da vida e isso é analisado nas pesquisas feitas pela Portas Abertas. Por exemplo, os cristãos podem serreprimidos na vida privada, na vida familiar, nas comunidades onde vivem, em esfera nacional – onde o governo lhes nega direitos civis – na vida em igreja e, claro, quando sofrem violência física, incluindo tortura, prisão e morte.

Questionários com perguntas sobre todas essas esferas da vida são aplicados a cristãos de dezenas de países durante o período de relatório que irá produzir a lista do ano seguinte. Uma pontuação final é calculada para cada país, que é então usada para determinar a ordem das nações da posição 1 a 50. Lembrando que não é porque um país não está entre os 50 primeiros que a perseguição não existe. A perseguição vem aumentando de tal forma que alguns países que não entram na lista ainda têm pontuação significativa.

O PORQUÊ DO ESFORÇO

A razão mais importante para classificar os países é apresentar uma realidade complexa ao público em geral e, principalmente, aos cristãos livres. Afinal, a igreja de Cristo é um corpo só. Informar que cristãos de diversas partes do mundo estão sendo perseguidos por seguirem a Jesus é uma das missões da Portas Abertas. A missão de todo o corpo de Cristo é de, unido, fortalecer a parcela que precisa de ajuda, seja orando, contribuindo ou visitando os irmãos perseguidos. Junte-se a nós nessa missão.

Pedidos de Oração

Agradeça a Deus por todos aqueles que doam tempo e talento para que a Lista seja feita todos os anos.


Ore para que a Lista Mundial da Perseguição produza bons frutos e que os cristãos perseguidos sejam abençoados por meio dela.


Peça a Deus para que mais pessoas ao redor do mundo conheçam a causa da Igreja Perseguida através da Lista.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

segunda-feira, 16 de abril de 2018

LÍDERES DE IGREJA SÃO MULTADOS NO SUDÃO

Próxima audiência será dia 23 e nossos irmãos precisam de nossas orações para que seja feita justiça.


      postagem:Luiz Fernandes 16/04/2018

 Ore pela Igreja Perseguida do Sudão


Já há algum tempo a Igreja Evangélica Presbiteriana do Sudão (SPEC, da sigla em inglês) está envolvida em uma batalha judicial relacionada com um comitê sancionado pelo governo para a igreja. Em fevereiro, o tribunal multou sete líderes da igreja por “objeção às autoridades”, quando o comitê estabelecido pelo governo começou a vender a propriedade da igreja.


Yohanna Tia, um dos líderes, foi multado em 5 mil libras sudanesas, o equivalente a mais de 900 reais. O moderador da igreja, Dawoud Fadul e o Edris Kartina receberam uma multa no valor de 2.500 libras sudanesas (466 reais) cada. Outros três cristãos também foram multados, assim como o diretor da escola da igreja, Ustaz Dauod Musa Namnam. Outras 19 pessoas foram liberadas devido a falta de evidência.

No último dia 11, os homens compareceram ao tribunal novamente. As acusações contra cinco deles foram retiraras por falta de evidência e cinco outros foram condenados por desrespeitar um oficial. A próxima audiência será no dia 23 de abril. Ainda não há informações sobre os nomes dos cinco condenados e dos cinco liberados. Ore por essa situação, para que a justiça de Deus se manifeste. E interceda por toda a Igreja Perseguida do Sudão, país que ocupa a 4ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

sábado, 14 de abril de 2018

PERSEGUIÇÃO ATINGE IGREJAS E ESCOLAS CRISTÃS NA CHINA

Governo chinês busca aumentar controle sobre atividades religiosas, principalmente na província de Henan


   postagem:Luiz Fernandes 14/04/2018    

 A perseguição na China é institucionalizada


Autoridades locais da província de Henan, na região centro-leste da China, removeram cruzes de igrejas, fecharam escolas de educação infantil pertencentes à igreja e pediram aos cristãos de uma cidade para se registrar. As cruzes foram obrigadas a ser removidas porque eram ilegais, alegou um oficial do Escritório de Religião e Etnia do condado de Yichuan. “Atividades em prédios construídos ilegalmente serão proibidas, enquanto as atividades legais vão continuar”, disse o oficial ao jornal estatal Global Times na última segunda-feira (9). Ele acrescentou que o governo está focalizando atividades ilegais, não os cristãos.


Sob a liderança do presidente Xi Jinping, o governo chinês tem procurado aumentar o controle sobre assuntos e práticas religiosas no país, resultando, entre outras ações, na controversa campanha de remoção de cruzes na província da costa oriental de Zhejiang. Enquanto isso, cristãos da comunidade de Pingyuan na cidade de Anyang receberam ordem para se registrar, numa aparente tentativa de aumentar o controle sobre os cristãos na região.

O BERÇO DA IGREJA DOMÉSTICA

Uma fonte local afirmou que “restrições religiosas são geralmente mais severas em Henan que em outros lugares”, principalmente após os novos Regulamentos sobre Questões Religiosas que passaram a vigorar em 1º de fevereiro. A nova regulação inclui critérios detalhados que as organizações religiosas devem seguir para obter o registro ou para estabelecer um lugar para suas atividades.

Henan é a província onde o movimento de igrejas domésticas rurais começou, gerando a formação da “igreja subterrânea”, que são igrejas sem registro que se reúnem nas casas das pessoas. Duas das maiores redes de igrejas domésticas operam a partir de Henan, e há muitos cultos na província, o que a torna um local ainda mais “delicado” sob o ponto de vista das autoridades. O governo quer controlar essas organizações, afirma a fonte.

GOVERNO FECHA ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL

Também em Anyang, mês passado, uma escola de educação infantil de uma igreja foi fechada por oficiais, por ser supostamente “desqualificada”. A polícia colocou avisos no portão da escola duas vezes, em 14 de fevereiro e 14 de março, e depois a fechou definitivamente. Os cerca de 60 a 70 alunos tiveram que procurar outra escola. “Outras escolas em condições piores não foram fechadas, só a que pertencia à igreja. As autoridades prestam mais atenção às escolas de igrejas”, uma fonte local disse à Portas Abertas.

Na capital do país, Pequim, as autoridades locais também fecharam uma escola de educação infantil no mês passado. A polícia tomou o local e impediu a entrada de professores e pais por três dias. Cerca de 40 policiais invadiram a escola e confiscaram livros e carteiras. Os pais perguntaram quem eram os superiores deles, mas os oficiais se recusaram a responder. O pastor Joseph Cui foi mantido em um veículo da polícia por meia hora e um dos pais (que tentava entrar na escola) ficou ferido e foi levado ao hospital. A escola e a Igreja Aijiabei funcionam no mesmo local. O governo está pedindo ao proprietário que expulse a congregação de lá.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

quinta-feira, 12 de abril de 2018

VENCENDO DESAFIOS NO DISCIPULADO DE JOVENS

Jovens cristãos malaios não estavam acostumados a discutir suas ideias, mas ao fazê-lo ganharam novo ânimo


   postagem:Luiz Fernandes 12/04/2018     

 Jovens que participaram do PFAT. Ore para que eles permaneçam firmes na fé


O seminário Permanecendo Firme Através da Tempestade (PFAT) é uma ferramenta que ajuda cristãos perseguidos a entender a perspectiva bíblica da perseguição, preparando-os para encará-la da melhor forma possível. Um seminário desse para jovens no leste da Malásia foi particularmente desafiador e trouxe também um resultado inesperado.


Os jovens foram divididos em cinco grupos para discutir versículos bíblicos. Mas os treinadores estranharam porque eles não estavam seguindo as instruções – ficaram sentados nos grupos, mas sem conversar. Quando os treinadores perguntaram por que eles não estavam discutindo, eles responderam que raramente ou nunca conversam.

FACILITANDO O ENTENDIMENTO

Então o treinador teve que sentar em um grupo e começar a fazer perguntas para provocar a discussão. Ele fez o mesmo com os cinco grupos. E teve que fazer todos os dias. Somente no final do curso é que os jovens começaram a interagir entre si espontaneamente. E aí toda a atmosfera mudou, torando-se mais leve e animada.

No final do treinamento, o pastor dos jovens perguntou: “O que vocês fizeram com os meus jovens? Eu nunca os vi tão animados como agora, e queimando de paixão! De repente eles se tornaram ativos”. Uma participante, Shally, compartilhou: “Antes eu tinha uma compreensão muito limitada da palavra de Deus. Após o treinamento, todas minhas dúvidas foram respondidas. Entendo melhor o que é a perseguição e como permanecer firme através dela, sem desistir”.

Outra participante, Christy, disse: “Entender os assuntos é mais fácil por causa das atividades dinâmicas e divertidas. Os treinadores também não são chatos. Eles abriram meus olhos espirituais para entender coisas que eu nunca tinha ouvido antes”. Os treinadores também aprenderam uma importante lição: “Precisamos estar prontos para o inesperado e estar em espírito de oração, pedindo sempre a direção de Deus”, diz um deles

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

segunda-feira, 9 de abril de 2018

PASTOR É CONDENADO A 7 ANOS DE PRISÃO

Ele comprou um terreno em região muçulmana para construir uma igreja. Agora enfrenta represália por se converter ao cristianismo



        Postagem:Luiz Fernandes 09/04/2018       

 Ore pela libertação do pastor e consolo da sua família (Foto representativa por razões de segurança)


O pastor Sylvester Paulo Mkina, 35, foi condenado a sete anos de prisão na Tanzânia por supostamente adquirir terreno de modo fraudulento. A sentença veio apesar de evidências e testemunhos de que ele era o proprietário da terra por direito. Acredita-se que a ação legal seja parte de uma campanha para puni-lo por ter se convertido do islamismo ao cristianismo. Mkina se converteu a Cristo em 1998 e como resultado enfrentou rejeição e abandono da família muçulmana, inclusive da esposa. Desde a separação, ele permaneceu solteiro, cuidando dos dois filhos. Em 2006, o cristão se tornou pastor e até sua prisão, em 2017, havia pastoreado várias igrejas.


A questão toda começou quando Mkina comprou um terreno no vilarejo predominantemente muçulmano de Mlandizi, no distrito de Kibaha, na região de Pwani. Planejando construir sua casa e uma igreja na aldeia, ele adquiriu a propriedade que pertencia ao chefe do vilarejo, Sr. Lukas, e faz limites com terrenos do governo. Algum tempo depois, o Sr. Lukas negou que havia vendido o terreno para Mkina e alegou que esse ainda pertencia ao governo. Embora outras pessoas tenham comprado terras do Sr. Lukas na mesma área, elas não enfrentam o mesmo problema. 

Em setembro de 2017, moradores da comunidade muçulmana levaram o pastor Mkina à justiça pelo terreno. Fontes afirmam que eles fizeram isso porque ficaram sabendo da conversão e consideram proibido que um não-muçulmano possua um terreno entre eles. Durante o processo, o pastor produziu documentos legais provando que o terreno é dele. Alguns moradores e membros do conselho do vilarejo testificaram que o terreno era propriedade legal de Mkina, mas a corte dispensou as evidências. Na segunda audiência, em outubro de 2017, ele pediu para pagar fiança, mas seu pedido foi negado. 

Pouco tempo depois, o juiz Mwailolo e todos os policias envolvidos no caso foram transferidos para outros postos de trabalho e o caso passou a ser conduzido pela justiça de Nyanyembe, que considerou Mkina culpado e o condenou a sete anos de prisão no dia 31 de outubro de 2017. Atualmente, o pastor está cumprindo pena na prisão de Nachingwea, na região de Lindi. Lá, ele e os outros prisioneiros trabalham para construir outra prisão. Um advogado apelou da sentença e fez pedido de pagamento de fiança. Uma nova audiência acontecerá no dia 19 de abril.  

Pedidos de oração

Ore para que o pastor Mkina ganhe sua liberdade.


Peça para que ele encontre forças no Senhor para enfrentar esse tempo difícil.


Interceda pelos filhos, que estão sob os cuidados de um parente. Que sejam sustentados por Deus.


Clame pela manifestação da justiça do Senhor na vida desse cristão perseguido.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Apoio